quarta-feira, 22 de novembro de 2017

8 a 10 de Dezembro 2017 - Acção de Voluntariado "Três Dias pela Floresta na Serra do Açor"

A vila de Monte Redondo, na Serra do Açor, rodeada por incêndios em Outubro de 2017. Foto de Jorge Neves.
(for information in English, please go to the bottom of the text or to the Facebook Event here)
(Pode encontrar toda a informação sobre esta acção de voluntariado também no Facebook aqui)
Fraga da Pena, na Serra do Açor.
 
A Serra do Açor foi atravessada pelos fogos de Outubro de 2017 e este fim-de-semana prolongado será dedicado ao conhecimento da mata autóctone da Serra do Açor e ao voluntariado para ajudar à sua recuperação. Apesar de ter ardido, no último dia iremos visitar a Mata da Margaraça e a Fraga da Pena, sítios classificados da Área de Paisagem Protegida da Serra do Açor, para conhecer uma das mais bem preservadas áreas de vegetação natural da serra. Nos primeiros dois dias, iremos conhecer a aldeia de Xisto de Monte Redondo e colaborar como voluntários com a Comissão de Melhoramentos de Monte Redondo nos trabalhos pós-fogo no Baldio de Monte Redondo. O Baldio de Monte Redondo, com cerca de 50 hectares, fica a poucos quilómetros da Mata da Margaraça e esta sua proximidade reforça a importância de recuperar a sua vegetação.

Objectivos:
 

Mata da Margaraça, à direita. Foto: Cristina Girão Vieira, via ICNF.
1. Conhecer a realidade da floresta autóctone e de extracção na Serra do Açor com identificação das principais espécies, com visitas à Mata da Margaraça (exemplo autóctone) e Baldio de Monte Redondo (mosaico de floresta autóctone e de extracção);
 

2. Observar o impacto do fogo na floresta, compreender a dinâmica pós-fogo da vegetação e o tipo de intervenção a fazer no Outono/Inverno;
 

3. Apoiar e encorajar com o nosso trabalho voluntário os esforços da Comissão de Melhoramentos de Monte Redondo na recuperação da vegetação do Baldio de Monte Redondo e na reabilitação de algumas infra-estruturas danificadas da própria aldeia.

Casa de Xisto em Monte Redondo. Foto de Jorge Neves.

De acordo com Jorge Neves, da Comissão de Melhoramentos de Monte Redondo, entidade responsável pela gestão do Baldio de Monte Redondo:
«Monte Redondo é uma aldeia do concelho de Arganil, na Serra do Açor, implantada no topo de uma colina, a 550/600 m de altitude, de onde é possível avistar um belo horizonte, de que se destaca uma extensa parte do planalto beirão e as serras do Caramulo e do Buçaco. Como muitas outras aldeias na região, tem vindo a perder progressivamente população e a aumentar a extensão das áreas sem cultivo ou manutenção e no passado mês de outubro foi fustigada por dois incêndios, a 9 e 16 de Outubro, o último dos quais percorreu a quase totalidade da área do baldio e chegou, por vários lados, até à povoação.»
O trabalho a fazer no baldio passará por cuidar do solo, fragilizado e exposto pelo fogo. Vamos limpar e marcar caminhos, usar material lenhoso para ajudar à prevenção da erosão e eventualmente cortar exemplares de espécies infestantes ou que estejam em competição directa com árvores a preservar, deixando a touça no solo para que as raízes, vivas ou mortas, ajudem a segurá-lo. Só a Primavera irá mostrar que plantas sobreviveram e só depois se poderá pensar na melhor forma de recuperar a vegetação. Não se trata, por isso, de uma acção de plantação, porque não é ainda o momento próprio. É importante terem uma visão realista dos trabalhos e do impacto visual dos terrenos queimados. Mas, apesar de camuflada, a vida está lá e o nosso trabalho será dar-lhe as melhores condições para que se manifeste na Primavera com pujança.

O trabalho na aldeia passará por ajudar à limpeza e recuperação de uma fonte e tanque e ajudar a retirar parte de um muro que colapsou e ocupa o caminho.

O plano exacto de actividades está ainda a ser definido, mas para que não ocupem estes dias com outros compromissos fica aqui a primeira chamada!

Programa (muito) provisório (a opinião de todos para ajudar à sua finalização é bem vinda):

De 23 de Novembro a 14 de Dezembro de 2017 a LPN-Liga para a Protecção da Natureza promove o Ciclo de Debates: 'Floresta e Incêndios Florestais – Incertezas e Verdades'


Podem consultar o programa em pdf aqui. Foi criado um evento do facebook com toda a informação aqui.
«Em 2017, por razões várias, algumas de natureza excecional, os fogos florestais em Portugal atingiram níveis inimagináveis, em perdas e danos, incluindo humanas, desinquietando todos os portugueses para este recorrente e dramático problema. Em cima dos acontecimentos muito se disse, escreveu e prescreveu sobre o tema. Muito se exigiu e muito se prometeu.

A LPN-Liga para a Protecção da Natureza, passado o tempo de combate e de auxílio, entende oportuno, nos termos da sua missão como associação cívica, de interesse público, debater as razões fundamentais e estruturais que estão na génese da recorrência dos fogos florestais mas também apontar vias e soluções para que a floresta portuguesa seja diferente, mais resiliente, mais sustentável e mais usufruída pela sociedade portuguesa convocando-a, simultaneamente, para um esforço mais solidário e ativo para a sua proteção e valorização.»

23, 30 novembro e 6, 14 dezembro 2017 | 18h às 20h
Lisboa | CULTURGEST

INSCRIÇÕES GRATUITAS E OBRIGATÓRIAS para geral@lpn.pt | 217 780 097


23 NOVEMBRO | A GESTÃO CONTINUA A SER A MELHOR PREVENÇÃO?

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

É tempo de agir: um ano hidrológico 2016-17 que já era extremamente seco (e muito quente) termina com o Setembro mais seco desde que há registos

O IPMA acaba de publicar o Boletim Climatológico mensal referente ao mês de Setembro de 2017, e anual para o Ano Hidrológico 1/Out/2016 - 30/Set/2017.

Depois de um período de Abril a Agosto de 2017 muito seco, Setembro de 2017 é o mês de Setembro mais seco de que há registo (choveu -40% que o normal para a época) agravando a seca que se vive em todo o terrirório continental. Assim, em finais de Setembro de 2017, 81% do território continental estava em Seca Severa e 7,4% em Seca Extrema (ver mapa à esquerda e tabela à direita).

O semestre de Abril a Setembro de 2017 foi não só extremamente seco mas foi ainda o que teve uma média de temperatura máxima mais elevado desde que há registo. A conjugação de tempo muito quente e extremamente seco resultam, assim, em níveis extremamente baixos de água no solo, atingindo já, em alguns locais, níveis inferiores à capacidade das plantas de retirarem água do solo, o ponto de emurchimento. O ponto de emurchimento é o ponto de desidratação do solo a partir do qual as plantas não conseguem retirar mais água do solo. A partir deste nível muito baixo de humidade no solo a mortalidade das plantas aumenta exponencialmente.  

domingo, 1 de outubro de 2017

Benvindos ao Verão... em Outubro

A previsão metereológica do IPMA para a próxima semana é assustadora: tempo muito quente e muito seco.

Previsão do tempo para dia 2 de Outubro de 2017, com temperaturas acima dos 30ºC para todo o Continente.
Previsão do tempo para Santarém de 1 a 9 de Outubro de 2017, com temperaturas máximas sempre iguais ou acima dos 30ºC.

Depois de um Verão extremamente seco e muito quente vem aí mais do mesmo. Resta-nos esperar que um furacão do Atlântico não seja forte o suficiente para chegar a terra nas Américas e siga em direcção aos Açores e Continente para conseguir, finalmente, interromper o tempo seco.

Os meses de Abril a Junho já tinham sido extremamente secos e quentes. Veja-se o mapa com desvios das temperaturas para esses meses.
Desvios da média mensal da temperatura máxima do ar nos meses de Abril a Junho de 2017, com enormes desvios para temperaturas mais quentes.

As alterações climáticas são uma realidade já hoje. Summer is coming...

sábado, 30 de setembro de 2017

Como se poderá avaliar o resultado de Assunção Cristas/CDS nas eleições autárquicas de 2017 em Lisboa quando se espera o pior resultado de sempre da Direita com um Governo do PS em funções?

De vez em quando, dedico aqui um pouco de atenção às eleições em Portugal, não tanto para fazer campanha ou publicidade, mas mais para dar um possível contributo para a interpretação de resultados, com tabelas e gráficos. Desta vez, pretendo, ainda antes das eleições, tentar perceber se o resultado anunciado para Assunção Cristas/CDS na sua candidatura à presidência do Município de Lisboa nas eleições de 2017 se afigura como um resultado histórico e marcante, como vejo anunciado por todo o lado.

Monsanto em Outubro de 2017: actividades do Centro de Interpretação de Monsanto

Agenda de actividades do Centro de Interpretação de Monsanto, Lisboa, para Outubro de 2017: III Jornadas Apicolas - Mel em Lisboa e caminhadas.


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Regresso às Jornadas Europeias do Património em 2017, de 22 a 24 de Setembro


Meia dúzia de anos após as minhas participações enquanto guia ao serviço da Loja de História Natural nas Jornadas Europeias do Património 2010 e 2011, regresso agora para as Jornadas Europeias do Património 2017, ao serviço da LPN-Liga para a Protecção da Natureza.

Vou guiar duas visitas no Sábado, 23 de Setembro e participar como um dos guias numa visita no Domingo, 24 de Setembro de 2017.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Incêndio de Orvalho-Oleiros: importante núcleo de azereiros da Fraga de Água d'Alta sofre perdas mas sobrevive

Sinalética da GeoRota do Orvalho ardida e por terra.
Em finais de Agosto de 2017, um violento incêndio no Concelho de Oleiros, distrito de Castelo Branco, percorreu vastas áreas da Freguesia de Orvalho, onde se insere a GeoRota do Orvalho, promovida pelo Geopark Naturtejo.

Um dos ex-libris desta rota é a Fraga de Água d'Alta, geomonumento classificado conhecido pela sua queda de água. Em redor deste geomonumento e ao longo da ribeira de Água d'Alta, prospera um bosque reliquial com um importante núcleo de azereiros Prunus lusitanica subsp. lusitanica, tendo sido contabilizados, antes do incêndio, cerca de 265 exemplares desta árvore rara, uma das maiores populações conhecidas desta espécie.

A GeoRota do Orvalho atravessa grandes áreas de pinhal, ardido em Agosto.
Numa visita efectuada a 9 de Setembro de 2017, fiz parte do trajecto da GeoRota do Orvalho e testemunhei as marcas que os incêndios deixaram. Era a minha primeira visita ao local e ia especificamente em busca dos azereiros. A caminhada a subir a ribeira foi um pouco angustiante, com exemplares de azereiro, folhado Viburnum tinus e sanguinho Frangula alnus, entre outras espécies, ardidos. Alguns azereiros encontravam-se caídos por terra. Era pouco animador.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Workshop de Anilhagem de Aves - Mata Nacional de Valverde, 3 de Setembro de 2017

A divulgação do evento na página do ICNF explica que:

«A anilhagem é um dos meios utilizados para o estudo e conservação de aves e neste workshop os participantes irão aprender a distinguir as diferentes espécies capturadas e suas características: sexo, idade, condição física e estatuto reprodutor. E acompanhar todo o processo de anilhagem de aves, desde a captura, colocação de anilha e respetivos registos, assim como a consequente devolução das aves ao meio natural.»

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Nova ameaça às árvores em Portugal: espécie de bactéria muito patogénica para oliveiras já está na Península Ibérica

Oliveiras seculares em Puglia, Itália, mortas pela Xylella fastidiosa. Foto daqui.
A bactéria Xylella fastidiosa, com origem na Califórnia, está a afectar desde 2013 os olivais de Puglia, Itália, e foi agora detectada, em Julho de 2017, em Alicante, Espanha.

A história, infelizmente, já é bem conhecida de todos nós. Uma doença de uma  espécie de plantas que antes existia apenas num local do mundo sem grande impacto é, como resultado de uma crescente globalização, introduzida acidentalmente noutro continente com resultados devastadores.

domingo, 6 de agosto de 2017

Artigo Publico.es: as oito espécies de animais mais ameaçadas de Espanha

Imagem Europa Press retirada daqui.
Neste artigo do jornal espanhol Público são oito as espécies de animais identificadas como as mais ameaçadas de Espanha:

1. o quebra-ossos Gypaetus barbatus;
2. o lince-ibérico Lynx pardinus;
3. o urso-pardo Ursus arctos;
4. o galo-montês ou tetraz Tetrao urogallus;
5. a foca-monge-mediterrânica ou lobo-marinho Monachus monachus;
6. a águia-imperial-ibérica Aquila adalberti;
7. o lagarto-gigante de El Hierro Gallotia Simony;
8. a tartaruga-mediterrânica Testudo hermanni;


Destas 8 espécies, 3 existem em Portugal:

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Afinal foram sete as espécies de carvalho: a visita ao Corredor Verde para comemorar o aniversário da LPN foi assim

Entre zimbros. Foto de Inês Machado (LPN) retirada daqui.

Mesmo sem a bandeira nacional hasteada ninguém perdeu o Norte e às 9h30 em ponto - grupo pontual! - iniciámos a visita. Podem ler um relato da mesma na página da LPN-Liga para a Protecção da Natureza aqui.

O percurso deu-nos oportunidade para encontrarmos muitas espécies da nossa flora. Começámos com alguns exemplares arbustivos como o pilriteiro Crataegus monogyna, a murta Myrtus communis, o azereiro Prunus lusitanica e o folhado Viburnum tinus. Falámos depois um pouco dos laços de família que unem a olaia Cercis siliquastrum, a robínia Robinia pseudoacacia e a alfarrobeira Ceratonia siliqua, árvores leguminosas cujos frutos - vagens semelhantes às dos feijoeiros - mostravam bem o parentesco entre elas.

Foto de Inês Machado (LPN) retirada daqui.
Aproveitámos a proximidade de um carvalho-alvarinho Quercus robur e de um carvalho-americano Quercus rubra para olhar para as suas folhas e ver a diferença entre os ângulos agudos bem marcados da espécie americana - à direita na foto - e a forma mais ondulada/arrendondada das espécies nacionais autóctones - à esquerda na foto.

Seriam as primeiras espécies de carvalhos do dia. Acabaríamos por visitar sete espécies no total!

Mas antes, num promontório com excelente vista sobre o aqueduto das águas-livres e sobre a serra de Monsanto, viajámos no tempo geológico para ouvir um resumo da história geológica de Lisboa e da serra de Monsanto, contada por Jorge Fernandes, professor de geologia associado da LPN.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

LPN promove visita ao Corredor Verde de Monsanto, Sábado 29 de Julho de 2017

Por ocasião do 69º aniversário da LPN-Liga para a Protecção da Natureza, irei guiar uma visita ao Corredor Verde de Monsanto no próximo Sábado, 29 de Julho de 2017, com início às 9h30. A visita é gratuita mas carece de inscrição obrigatória até 5ª-feira, 27/7/2017.

É sempre um prazer fazer este percurso que de maneira fácil, rápida e segura nos transporta para o interior do maior e mais natural espaço verde de Lisboa.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Noite com Morcegos na Mata Nacional de Valverde, Alcácer do Sal, 8 de Julho de 2017

É já neste próximo Sábado, 8 de Julho de 2017, que vai decorrer mais uma actividade da Mata Nacional de Valverde, Alcácer do Sal. Desta vez é uma caminhada para ver e escutar morcegos ao anoitecer, rodeados pela paisagem desta magnífica Mata Nacional. E é gratuito!


Contactos para mais informações e inscrições:

Alexandra Batista
E-mail: alexandra.batista@icnf.pt
Estrada Nacional, n.º5 | 7580-103 Alcácer do Sal
Telefone: +351 265 009 981 | 962 726 298

sábado, 17 de junho de 2017

Castro Verde é a mais recente Reserva da Biosfera da UNESCO em Portugal

Conhece este Ecossistema Humanizado de Alto Valor Natural?

Fotos sobre a Reserva da Biosfera de Castro Verde no sítio da UNESCO.


Reportagem da RTP sobre a notícia. Ver aqui.
 No passado dia 14 de Junho de 2017 o Concelho de Castro Verde  tornou-se na 11ª Reserva da Biosfera em Portugal reconhecida pela UNESCO, primeira a sul do Tejo. É o culminar de um trabalho de mais de duas décadas de cooperação entre a Camâra Municipal de Castro Verde, a LPN-Liga para a Protecção da Natureza e as pessoas do Concelho, com destaque para os seus agricultores, muitos deles integrantes da Associação de Agricultores do Campo Branco, uma das três entidades co-autoras da candidatura entregue na UNESCO.

A classificação da área como uma das 41 Zonas de Protecção Especial (ZPE) de Portugal pelo ICNF-Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas em Setembro de 1999 foi igualmente um marco importante para o sucesso da preservação dos valores naturais daquela região.


Coloco aqui um vídeo da LPN (disponível, junto com outros, no canal Youtube da LPN) sobre a riqueza biológica e paisagística deste território de extrema importância para a avifauna das estepes. É nesta zona que aves ameaçadas típicas destes ecossistemas como as abetardas, francelhos ou peneireiro-das-torres, cortiçois-de-barriga-preta, rolieiros, sisões, e muito, muito mais, encontram as melhores condições a nível nacional para a sua sobrevivência.



Um curto documentário sobre a riqueza da paisagem de Castro Verde e o trabalho que a LPN-Liga para a Protecção da Natureza ali desenvolve. A LPN vive do apoio dos seus sócios. Faça-se sócio e contribua para a Conservação da Natureza.

Foi em meados dos anos 90 do século XX que a LPN fez uma campanha de angariação de fundos para conseguir comprar a sua primeira herdade em Castro Verde.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Contribuição para a Revisão de Estatutos da LPN-Liga para a Protecção da Natureza

http://www.lpn.pt/Homepage/Noticias/Noticias/Announcements.aspx?tabid=2378&code=pt&ItemID=4601
Anúncio do início do processo da revisão dos Estatutos da LPN.

A LPN-Liga para a Protecção da Natureza abriu um processo de revisão dos seus estatutos em Maio de 2017. É um processo natural de uma associação. No entanto, é também um processo que os sócios devem acompanhar cuidadosamente e em que devem participar activamente! Os estatutos são o eixo principal de funcionamento de uma organização, uma parte essencial da sua identidade e, por estas razões, pretendo aqui dar um contributo para a compreensão do que está em causa nesta revisão de estatutos.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

No Jantar de Gala da LPN nem o David Attenborough faltou

A lapela do meu fato, vestida para a ocasiao.
Foi um prazer estar presente no Jantar de Gala da LPN-Liga para a Protecção da Natureza, no passado dia 27 de Maio de 2017.

Não só para apoiar a LPN mas para usufruir da noite em si, desde o local, a companhia, a oportunidade de ouvir os palestrantes e comer um excelente jantar.

Podem ler um relato sobre o Jantar de Gala 2017 na página da LPN aqui e ver as fotos do evento aqui.

Uma das surpresas da noite foi um curto vídeo de David Attenborough a dar o seu apoio a LPN, ladeado por uma escultura de um orix-da-Arabia, símbolo da organização Fauna & Flora International que trabalha em parceria com a LPN. Deixo aqui essas imagens.



A apresentação pelo produtor/realizador de documentários de vida selvagem, Tom Hugh-Jones, foi outro dos momentos altos da noite. Deixo aqui o vídeo de uma apresentação parecida com a que tivemos o prazer de assistir ao vivo, feita em Dezembro de 2014 em Puebla, México.



No conjunto, foi uma noite diferente de que muito gostei de fazer parte. Toda a equipa da LPN está de parabéns, da direcção nacional a todos os trabalhadores e voluntários que ajudaram. Sentiu-se que estavam genuinamente felizes pela forma como conseguiram concretizar esta ideia e defenderam publicamente o trabalho que fazem todos os dias pela conservação da natureza. E têm e tiveram razões para se sentirem orgulhosos. Da minha parte, agradeço-lhes a oportunidade de usufruir de um serão tão agradável.

PS- A Dalila Carmo, que fez questão de estar, é uma simpatia. Já era fã, mais fã fiquei!

Dalila Carmo com o Libérico. Não era bom que todos dessemos a cara pela Natureza?

terça-feira, 6 de junho de 2017

Visita à Mata Nacional de Valverde, Alcácer do Sal, 11 de Junho de 2017


Informações e inscrições:

Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas
Contatos telefónicos: 265 009 981 e 962 726 298
E-mail: alexandra.batista@ icnf.pt

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Jantar de Gala da Liga para a Protecção da Natureza, 27 de Maio de 2017


http://www.lpn.pt/Homepage/Agenda/Proximos-Eventos/Events.aspx?olderEvents=false&tabid=2427&code=pt&ItemID=6632
Estação Elevatória dos Barbadinhos. Foto Epal.
No Sábado, 27 de Maio de 2017, irá realizar-se na Estação Elevatória dos Barbadinhos, que integra o Museu da Água da EPAL, em Lisboa, o Jantar de Gala da LPN-Liga para a Protecção da Natureza

Trata-se de um jantar para celebrar o trabalho de conservação da natureza que a LPN desenvolve. Pretende-se criar uma oportunidade nobre de divulgação da actividade desta associação de defesa do ambiente, ao mesmo tempo que se estimula o convívio entre todos os que acarinham a protecção da biodiversidade e se angaria fundos para ajudar à continuação desta luta pela preservação do nosso património natural.

Tom Hugh-Jones
O jantar será presidido pelo Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa e contará com uma intervenção de Mark Rose, Director Executivo da organização Fauna & Flora Internacional que colabora com a LPN, nomeadamente no seu Programa Lince de conservação do lince-ibérico, e ainda com uma palestra por Tom Hugh-Jones, produtor da BBC que fez parte da equipa que criou documentários como Planet Earth I e II.

Toda a informação sobre o evento pode ser encontrada na página da LPN aqui. Inscrições até 21 de Maio de 2017 mas não deixe de tentar se já tiver passado esse dia e ainda não for dia 27! Eu, sócio da LPN há mais de 20 anos, estarei presente para uma noite de convívio e celebração da diversidade de vida na Terra. Será uma noite especial, num local diferente, por uma causa maior.